A INFLUÊNCIA DA LÍNGUA ALEMÃ NA FALA DOS BRASILEIROS: ESTUDOS PRELIMINARES

Resumo

Este texto é resultante de uma pesquisa de cunho sociolinguístico realizada pelas autoras com o objetivo de entender a influência da língua alemã nas variedades linguísticas dos brasileiros. Para isso, selecionamos dois vídeos que circulam na internet, que são: Willmutt contra a dengue (2008) e Vila Sésamo: língua alemã (2010) e foram acrescidos mais dois inéditos, sendo: Entrevista da migrante alemã sobre alimentação (2016) e Entrevista da migrante alemã sobre as diferenças culturais, geográficas e linguísticas entre o Rio Grande do Sul e o Mato Grosso (2016), para servirem de contraponto às análises. No corpus, foram analisados os aspectos sintáticos, morfológicos, morfossintáticos, lexicais e discursivos. Como pressupostos teóricos, usamos conceituações de Seyferth (1993); Oliveira (2005); Othero (2005); Bagno (2007); Gorski e Coelho (2009); Marconi e Lakatos (2011); Hora e Aquino (2012); Boulos Junior (2013); Silva (2013); Hora (2014); Kozinets (2014); Ferrarezi Junior e Carvalho (2015); França, Ferrari e Maia (2016); Gorski e Valle (2016); Redel e Martiny (2016); Soares (2016), entre outros. Os resultados mostram que as marcas da língua e da cultura alemã estão presentes não só entre as comunidades falantes de descendentes, mas no próprio vernáculo do Português brasileiro, e já fazem parte de nossa identidade linguístico-cultural.


ABSTRACT: This text is the result of a sociolinguistic research carried out by the authors in order to understand the influence of the German language on the Brazilians linguistic varieties. To developed the study we selected two videos that circulate on the internet: Willmutt against dengue (2008) and Sesame Street: German language (2010). We also included other two unpublished ones, to serve as a counterpoint to the analyzes: Interview with a German migrant about food (2016) and Interview of a German migrant on the cultural, geographic and linguistic differences between Rio Grande do Sul and Mato Grosso (2016). In the corpus, the syntactic, morphological, morphosyntactic, lexical and discursive aspects were analyzed. As theoretical assumptions, we use concepts from Seyferth (1993); Oliveira (2005); Othero (2005); Bagno (2007); Gorski and Coelho (2009); Marconi and Lakatos (2011); Hora and Aquino (2012); Boulos Junior (2013); Silva (2013); Hora (2014); Kozinets (2014); Ferrarezi Junior and Carvalho (2015); França, Ferrari and Maia (2016); Gorski and Valle (2016); Redel and Martiny (2016); Soares (2016), among others. The results show that the marks of German language and culture are present not only among the speaking communities of descendants, but also in the vernacular of Brazilian Portuguese, and are already part of our linguistic-cultural identity.


KEYWORDS: Sociolinguistics; German language and culture; Linguistic-grammatical aspects; Variants; Brazilian Portuguese.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Professora na Escola Estadual Enio Pipino em Sinop/MT, Brasil. Pesquisadora Mestranda do Mestrado Profissional em Letras – Profletras, Câmpus da Unemat Sinop. snaedzold60@gmail.com. Agradeço a CAPES pelo fomento em forma de bolsa para realizar o curso de mestrado que tem proporcionado estudos e possíveis publicações.

##submission.authorWithAffiliation##

Docente do Programa de Pós-Graduação em Letras (PPGLetras) e do Mestrado Profissional em Letras – PROFLETRAS, na Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT/Sinop). Doutora em Letras pela Universidade de São Paulo (USP). E-mail: neusa@unemat-net.br

Publicado
2017-09-27
Como Citar
NAEDZOLD, Simone de Sousa; PHILIPPSEN, Neusa Inês. A INFLUÊNCIA DA LÍNGUA ALEMÃ NA FALA DOS BRASILEIROS: ESTUDOS PRELIMINARES. Web Revista SOCIODIALETO, [S.l.], v. 7, n. 20, p. 1 - 24, set. 2017. ISSN 2178-1486. Disponível em: <http://sociodialeto.ojs.galoa.com.br/index.php/sociodialeto/article/view/6>. Acesso em: 17 nov. 2017.