ALGUMAS REFLEXÕES SOBRE ÁREAS DIALETAIS: O QUE HÁ NO CÉU DOS FALARES BAIANO, AMAZÔNICO E FLUMINENSE?

  • Leandro Almeida dos Santos FAMA/UNIRB

Resumo

Neste artigo são apresentados alguns aspectos sobre delimitação de áreas dialetais. Desse modo, este trabalho investiga as respostas dos informantes do Atlas Linguístico do Brasil – ALiB - para a questão 158 do Questionário Semântico-Lexical do ALiB, “Como se chama o brinquedo feito de varetas cobertas de papel que se empina no vento por meio de uma linha?” (COMITE NACIONAL DO PROJETO ALiB, 2001, p.34). A metodologia utilizada pautou-se em: a) leitura de textos teóricos acerca do tema em questão; b) formação do corpus; e c) análise do corpus, objetivando identificar as variações diatópicas, a partir do cotejo com estudos semelhantes, a saber: Ribeiro (2012), Portilho (2013) e Santos (2016), os quais se utilizaram dos dados do ALiB, em especial, o campo semântico dos jogos e diversões infantis, no intuito de testar, hoje, com base em dados empíricos, a divisão dialetal brasileira, datada de 1953.  As análises buscam identificar os itens encontrados nas elocuções dos informantes e verificar o que essas escolhas revelam, com vistas a apurar a vitalidade da divisão dialetal de Nascentes (1953). Vale ressaltar a contribuição do trabalho, catalogar a diversidade lexical da língua falada no país, em busca de oferecer, se possível, um traçado atual dos limites dos falares brasileiros, embora seja uma tarefa árdua, mas que vem sendo perseguida pelos dialetólogos do país.


ABSTRACT: This article presents some aspects on delimitation of dialectal areas. Thus, this work investigates the responses of informants Linguistic Atlas of Brazil - ALiB - to question 158 of Semantic-Lexical Questionnaire ALiB, "What's the name of the toy made of paper-covered rods that plunges into the wind through a line?"(COMITE NACIONAL DO PROJETO ALiB, 2001, p.34). The methodology used was marked: a) reading of theoretical texts on the subject in question; b) formation of the corpus; c) corpus analysis in order to identify the diatopic variation from the comparison with similar studies, namely: Ribeiro (2012), Portillo (2013) and Santos (2016), which are used for Alib data, in particular, the semantic field of games and children's entertainment, in order to test today, based on empirical data, the Brazilian dialectal division, dated 1953. The analysis sought to identify the items found in the informants’ utterances and see what these choices reveal in order to determine the vitality of dialectal division springs (1953).  It is worth mentioning the contribution of work, cataloging the lexical diversity of spoken language in the country, seeking to provide, if possible, a current tracing the limits of Brazilian dialects, although it is an arduous task, but that is being pursued by the brazilin dialectologists. 


KEYWORDS: dialectal areas;  games and activities; lexicon.

##submission.authorBiography##

##submission.authorWithAffiliation##

Professor da Faculdade Montessoriano (FAMA)  e da Faculdade Regional da Bahia (UNIRB). Mestre em Língua e Cultura pelo Programa de Pós-Graduação em Língua e Cultura  PPGLinC – UFBa. E-mail: santosleo1811@gmail.com

Publicado
2017-10-16
Como Citar
SANTOS, Leandro Almeida dos. ALGUMAS REFLEXÕES SOBRE ÁREAS DIALETAIS: O QUE HÁ NO CÉU DOS FALARES BAIANO, AMAZÔNICO E FLUMINENSE?. Web Revista SOCIODIALETO, [S.l.], v. 7, n. 20, p. 119 – 136, out. 2017. ISSN 2178-1486. Disponível em: <http://sociodialeto.ojs.galoa.com.br/index.php/sociodialeto/article/view/11>. Acesso em: 17 nov. 2017.